ENTRE O SONHO E A REALIDADE

As pancadas na porta…
Profundas, firmes, contundentes!
O despertar do sono que o conforta,
Ao som de murmúrios incessantes.
O ruído de um avião na sua rota,
Ou o ciciar de conversas desinteressantes.
O despertar terno de quem dorme a seu lado,
Sem saber se sonhou ou está acordado.
Disperso entre Um e outro Eu,
Entregue a devaneios filosofais.
No calor dos braços de Morfeu,
Solta suspiros que parecem ais.
Geme pelo tanto que já sofreu,
Ou suspira pelo que viverá jamais?
Real ou sonho, em tudo coloca ardor.
Sobre o altar da vida, uma dádiva de amor.
Perdido entre o sonho e a realidade,
De reais factos, criando a fantasia.
Num mundo de mentira e vaidade,
O mal do bem, quase não distinguia.
Conhecimento, ruído, desinformação, que insanidade!
Amizade, prazer, amor, como os vivia!
Ignorando se deve despertar ou adormecer…
O sentido da vida tenta perceber.
Numa vida, despertou para nova jorna!
Na outra, adormeceu para sonhar com o amor…
Desperto, com o que pode realizar, sonha.
Dormindo, labuta nos sonhos, com ardor.
O inconstante sonhar, desperto o torna,
Quando desperto se torna sonhador.
Do sentir duvida aquele que tão bem sente,
No sonho acredita, aquele que vive na sua mente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s