O PAI NATAL TECNOLÓGICO

O PAI NATAL TECNOLÓGICO A importância daquele prémio era impossível de traduzir em palavras. Filomena tinha dedicado muito tempo e esforço, para cumprir todos os objetivos, mas tinha valido a pena. Quando recebeu a caixa com o telemóvel, topo de gama, não conseguiu evitar uma pontinha de emoção. Filomena era a matriarca de uma família … Continue reading O PAI NATAL TECNOLÓGICO

O MENINO DOS MORANGOS

Manuel estava cansado. Estávamos no início do verão e ele iria completar oito anos em Setembro. Nessa altura começaria a frequentar a segunda classe. Encostado à parede, segurava as rédeas do burro enquanto a mãe tinha ido fazer as últimas compras. Encontrava-se numa das laterais da avenida principal de uma pequena cidade nortenha. Manuel vivia … Continue reading O MENINO DOS MORANGOS

O PAI NATAL BATEU À PORTA

O PAI NATAL BATEU À PORTA Carlos, aos oito anos de idade, estava convencido que conhecia as dificuldades da vida. Fazia dois anos que o pai tinha desaparecido. Apaixonou-se por uma angolana, depois de estar a trabalhar no país durante um ano e deixou de ter qualquer contacto com a família. Aquele ato impensado do … Continue reading O PAI NATAL BATEU À PORTA

NATAL DE IRMÃOS

NATAL DE IRMÃOS João completava doze anos em Dezembro. Tinha uns pais que o adoravam e uma irmã, seis anos mais nova, que ele idolatrava. No início do verão a família sofreu um revés. O pai que era diretor numa multinacional ficou desempregado. Como trabalhava havia pouco tempo na empresa o valor da indemnização foi … Continue reading NATAL DE IRMÃOS

O PAI NATAL DE CARTÃO

O PAI NATAL DE CARTÃO Ainda era de noite, mas era óbvio que o dia iria clarear um pouco mais tarde que o normal. O céu, carregado de nuvens, anunciava chuva e o vento uivava nas esquinas, reclamando os seus domínios. Era sempre assim: a ausência do sol prolongava as noites e tornava os dias … Continue reading O PAI NATAL DE CARTÃO

O PAI NATAL ENVERGONHADO

O PAI NATAL ENVERGONHADO Jena tinha emigrado para os estados unidos muito nova. Fora com promessas de um contrato chorudo como modelo. Peter resgatou-a da prostituição dois anos depois de ter entrado na rede. Ela ser-lhe-ia eternamente grata. Passados doze anos e dois filhos, tinha perdido a frescura de outros tempos. A falta de descanso, … Continue reading O PAI NATAL ENVERGONHADO

O PAI VEIO NO NATAL

O PAI VEIO NO NATAL Filipe tinha regressado a Portugal fazia três meses. Todos os dias ele prometia a si próprio que no dia seguinte contactaria a filha e a neta. Todos os dias ele quebrava a promessa. Não tinha coragem. Vinha-lhe à memória tudo o que a mulher o fizera passar, com a ajuda … Continue reading O PAI VEIO NO NATAL

O PAI NATAL TEM ASAS

O PAI NATAL TEM ASAS Idaleuza saiu apressada do condomínio, o seu terceiro emprego e correu para apanhar o ónibus. O chiar dos travões fê-la saltar para o lado. «Nem na passadeira?» Tinha que pegar o Julinho, na casa da mãe e fazer o jantar para os três. Sendo mãe solteira, com dois filhos para … Continue reading O PAI NATAL TEM ASAS

A FAMIÍLIA NATAL

 A FAMILIA NATAL Teresa perdeu os pais cedo demais e como seu desaparecimento ficou sem rede familiar. Quando conheceu o marido tinha vinte anos e já trabalhava desde os dezassete. Em termos de estudos tinha ficado pelo décimo primeiro ano porque teve de começar a trabalhar. Quando a autarquia deu início aos cursos técnicos de … Continue reading A FAMIÍLIA NATAL