A FIDALGA DA TORRE

A FIDALGA DA TORRE Decorria o ano de 1358, quando a Fidalga veio habitar a Torre. D. Alda Vasques chegou no pico da primavera com as cerejeiras engalanadas a dar-lhe as boas vindas. A descida para a Torre era íngreme e o empedrado romano estava escorregadio, obrigando os cavalos e as mulas a uma marcha … Continue reading A FIDALGA DA TORRE

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 10

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 10 – Alegações finais A mulher do segurança olhava pela janela, na esperança de ver aparecer o marido a qualquer momento. O carro patrulha que fazia vigilância foi rendido e um dos polícias veio falar com ela para ver se estava tudo bem. Sobre o paradeiro do marido não … Continue reading A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 10

A MALHADA

A MALHADA O estio tinha sido intenso e, apesar do Setembro já ir adiantado, o calor não dava sinais de abrandar. O milho do campo dos Negrelos tinha amadurecido rapidamente e Bernardino queria aproveitar o bom tempo, para acabar de o secar na eira. O processo passava, em primeiro lugar, pela apanha do milho e … Continue reading A MALHADA

POSTAL DE NATAL 2019

POSTAL DE NATAL 2019 A paz… A paz geradora de tanta revolta, Guerras fratricidas nos quatro cantos da terra… Um reencontro: para quem já nada importa! Campos queimados pelo fogo da Guerra. O fogo… O fogo, num peito que não se esgota, Ardendo como as florestas do mundo. A seiva de troncos queimados que não … Continue reading POSTAL DE NATAL 2019

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 9

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 9 – O segurança desaparece O chefe de segurança olhou para o relógio. Eram horas de fazer uma ronda. Durante o dia a ronda não era obrigatória, mas ele estava tão cansado, que se ficasse ali sentado ia adormecer. Avisou a rececionista e pegou no rádio portátil: dessa forma … Continue reading A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 9

AMOR PERDIDO – TAKE 3

Patricia, Receber a tua carta foi uma sensação muito estranha. A um misto de ansiedade e alegria, seguiu-se a indiferença. Agarrei na carta e rasguei-a sem a abrir. Não a joguei fora apenas pela inexistência de um caixote do lixo à mão. Coloquei-a dentro da pasta para me facilitar a abertura da porta. Abri e … Continue reading AMOR PERDIDO – TAKE 3

A PROCISSÃO

A PROCISSÃO A desavença entre as duas famílias já durava havia várias gerações. Ninguém sabia ao certo como havia começado, pois apenas se preocupavam em dar-lhes continuidade. Os acontecimentos desse ano iriam representar o ponto mais alto do conflito. A festa, em honra de Santa Marinha, padroeira de Vila Marim, teria lugar no último fim … Continue reading A PROCISSÃO

A SEMENTEIRA

A SEMENTEIRA O mês de Abril tinha sido pouco profícuo em chuva e a terra ameaçava perder a sessão. Faustino organizou a sementeira à pressa, tendo de contar com a participação da família toda, pois o pessoal a rogo seria curto. Felizmente tinha conseguido contratar o Manuel Jorge para ficar com uma das bordas e … Continue reading A SEMENTEIRA

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 8

A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 8 – A revelação Apesar do cansaço, o segurança perdeu completamente o sono. Existiam poucas coisas que o assustassem, mas a perspetiva de alguém ter acesso à sua casa, podendo fazer mal ao filho e a mulher, era uma delas. O bilhete dizia que estava proibido de falar com … Continue reading A JORNALISTA | PARTE IV | CAPÍTULO 8

O DECRETO REAL

Pseudónimo: Fernando Balão O DECRETO REAL Em Lisboa as mudanças sucediam-se. O Marquês de Pombal tinha resignado ao cargo no que foi substituído pelo Visconde de Vila Nova de Cerveira, ao serviço de uma rainha louca que sucedia a um rei falecido. Neste contexto de turbulência, Vila Real era um oásis de estabilidade. A coexistência de vários grupos profissionais com uma … Continue reading O DECRETO REAL