RESPOSTA AMOR ENDIABRADO


Helena,
A forma como o nosso encontro terminou fez-me pensar que não voltaria a ter notícias tuas. A tua carta desmentiu-me. A minha sina tem sido um conjunto de desencontros, cujo responsável sou exclusivamente eu. Foi o peso na consciência que me levou a interpretar a tua reação como um castigo. Fui apanhado na minha própria armadilha, mas dizem que: quem brinca com o fogo queima-se…
A noite começou por uma brincadeira, mas quando esta terminou estava completamente rendido. Não foi apenas a tua beleza ou o teu corpo escultural que me deixaram deslumbrados, foi o ser humano que existe dentro de ti. Tu és uma pessoa extraordinária e a tua história deixou-me apaixonado. Devia ter percebido que uma mulher como tu tinha alcançado mais longe e tinha antecipado os meus objetivos iniciais, mas o meu coração falou mais alto. Aprendi uma grande lição, uma lição sobre honestidade.
Se as tuas últimas palavra fizeram gelar o meu coração a tua carta aqueceu-o de tal forma que parece querer sair do peito e correr ao teu encontro. Viver uma semana, tendo de assumir que não fazias parte da minha vida, foi um pesadelo. Senti a tua falta de manhã, ao acordar, quando despertava para a dura realidade. Uma realidade sem ti, que me pareceu insuportável, todos os dias. Senti-a durante o dia, enquanto trabalhava, ou noutra qualquer ocupação, mas senti-a, sobretudo, ao fim do dia e ao adormecer. Naquele momento em que já não podemos fugir, ocupando a mente com outras coisas. Nessa altura, a dor da tua ausência eterna tomava conta de mim e quando o coração dorido adormecia, a razão espicaçava-me com o arrependimento.
Receber esta carta permitiu-me sonhar. Sonhar que estava a teu lado e que, de mãos dadas, passeávamos à beira rio. Sonhar que nos sentávamos num banco do jardim e que a tua cabeça repousava no meu ombro, permitindo-me acariciar os teus cabelos sedosos. Sonhar que trocávamos beijos ardentes e que os nossos corpos se buscavam movidos pela paixão. Sonhar que repousava a cabeça no teu colo e que acariciavas os meus caracóis, com promessas de amor eterno, embalando-me para o resto da vida. Sim, sonho contigo, sonho com um amor que ainda tem de ser construído, mas que sinto toma conta do meu coração. Talvez seja cedo para isso, mas que outro nome dar a este sentimento arrebatador, que tomou conta de mim?
Li a tua carta vezes sem conta e tenho vontade correr para os teus braços. Desejo ser acolhido no teu regaço e abraçar-te. Desejo prender-te a mim num abraço eterno de amor e carinho. Desejo satisfazer o teu mais pequeno desejo, para que sejas feliz, hoje e em toda a eternidade. Li a tua carta e as palavras que escreveste deram-me uma felicidade tamanha, que não quis separar-me dela. Sozinho no meu quarto, deitado sobre a cama, imagino-te estendida a meu lado. Sinto o teu cheiro. Um cheiro que impregnou os meus sentidos e que não mais me deixou. Um cheiro que é sinónimo de felicidade. A felicidade de poder voltar a estar a teu lado, de poder amar-te.
Sim quero estar contigo. Quero percorrer contigo o caminho que nos permita construir uma relação, mas não uma relação qualquer: uma relação de amor. Um amor para toda a vida.
Com carinho,
Pedro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s