Silly Season


SILLY SEASON
O termo foi inventado na Inglaterra mas rapidamente se espalhou a todo o mundo com mais ou menos o mesmo significado. Este pretendia criar uma imagem de um período em que as instituições entravam em período de férias e as pessoas se dedicavam a tarefas de lazer e glamour, dando primazia à diversão em detrimento da obrigação. Tratando-se de um período de férias a situação foi aceite como normal, tendo-se mantido até aos dias de hoje o uso da expressão, com mais ou menos atualidade. No entanto, este verão a Silly Season parece estar a dar lugar à Season do Silly (em Português seria a estação dos tolos!), que se espalhou a toda a europa.
Em Portugal, para além da tolice “normal” a que os nossos políticos já nos habituaram e que por isso mesmo “desculpamos” com um encolher de ombros, não de compreensão mas de desinteresse e de aborrecimento, temos a “tolice do dia” que foi a divulgação da brilhante ideia de Passos Coelho, que abriu as portas ao, não menos brilhante, acordo entre a Grécia e os restantes países da União Europeia. É pena que a magia de tirar um coelho da cartola não funcione na governação do País, mas parece que as cartolas são demasiado pequenas para o Passos, que também é Coelho, tirar lá de dentro qualquer tipo de surpresa agradável, seja ou não com a aparência de animal, de preferência doméstico porque para selvajaria (económica) já basta a dos últimos (des) governos!
Pela Europa fora repetem-se as tolices (ou será que são os políticos a fazer de nós tolos?).
Na Grécia, temos um governante que fez frente ao resto da União Europeia, submetendo a celebração de um acordo com os seus credores a um referendo, para logo em seguida e perante um resultado eleitoral que reforçava a sua posição, ignorar esse mesmo resultado e assinar um acordo ainda mais duro para o País. O senhor Tsípras se não é tolo andou a fazer toda a gente de tolo (será que é muito pior e ele nem sequer tem a desculpa de ser tolo?).
Se viajarmos um pouco mais para ocidente temos um senhor que está preocupado em manter a coesão da UE, começando por sugerir a criação de mais uma cisão dentro desta (será que ele sabe a diferença entre coesão e cisão?). É a famosa Europa a duas velocidades! Esta teoria faz-me lembrar o idiota (desculpem o tolo) que queria fazer com que as vinte carruagens de um comboio não distassem, da respetiva locomotiva, mais do que a distância equivalente a dez carruagens, como isso não era possível, resolveu colocar na mesma linha duas locomotivas, sendo que cada uma puxaria dez carruagens. O resultado foi que ao fim de algum tempo os conjuntos de carruagens perderam o contacto entre si. Elementar Senhor Holande!
Um pouco mais para oriente e para norte temos uma senhora que desmaiou e caiu da cadeira, o que vale é que ao lado dela não estava o seu ministro das finanças senão ainda iam pensar que ele a tinha empurrado e que as divergências entre eles eram mesmo a sério e não apenas para fazer de nós tolos e mostrar que a Sra. Merkel está tão determinada a manter a UE unida que até confronta o todo-poderoso Wolfgang (por favor nada de brincar a decompor o nome dele nas palavras Wolf (lobo) e gang (quadrilha)). Talvez um dia a história faça justiça e mostre de forma verdadeira o quanto os alemães ganham com a existência da UE e que, em grande parte, é à custa do endividamento dos parceiros que a sua economia cresce e gera excedentes. Já pensaram o que aconteceria se eles ganhassem menos? Talvez os parceiros pagassem menos, em juros e capital. Isso sim. Isso seria uma verdadeira UNIÃO EUROPEIA
Conclusão, está aberta a estação do tolo e a tolice está na moda!
Enquanto uns fingem, assinando acordos cujos resultados são impossíveis, sendo isso do seu perfeito conhecimento (os tolos dos políticos), outros fingem que acreditam nisso e vão tirando partido da situação em jogadas de investimento especulativas (os grandes investidores, que não são nada tolos!) e os restantes vão vivendo na ignorância, com mais ou menos fingimento, mas sobretudo com uma grande indiferença o que faz deles (todos nós) os maiores tolos de todos!

One thought on “Silly Season

  1. OláFoi um prazer ler uma prosa bem escrita ,versando assuntos sérios e com humorGostei muitoEstou de férias no estrangeiro , mas, quando regressar vou telefonar-te para marcar um almoçoOlha, dada a minha idade sou nabo nestas coisas das novas tecnologias, mas noto que aqui em baixo me estão a pedir para “comentar como Alberto Ferreira”. Alberto Ferreira é uma boa aproximação ao meu nome…Um abraço do amigo Carlos de Oliveira

    Gostar

Deixe uma Resposta para Alberto Ferreira Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s