CARTAS DE AMOR – Amor Adiado


Amor Adiado
Filipa,

Não consigo mais viver assim. Sei o que combinamos, mas tenho de te dizer aquilo que sinto. Decorreu um ano desde que partiste para Singapura. Disseste: «Faz parte do meu crescimento como consultora.» E eu concordei. Propuseste “dar um tempo” e eu acedi. Apesar disso tudo, a verdade é que não consigo mais lidar com a tua ausência. Vejo e revejo os vídeos onde tu estás, as fotografias que tenho de ti ou o teu perfil no facebook, mas nada disso me satisfaz. Necessito de ti. Na impossibilidade da tua presença necessito da tua palavra. Não consigo entender a necessidade deste silêncio, mas sobretudo não consigo viver com ele.

Lembras-te do arrebatamento com que nos beijávamos e abraçávamos, a cada reencontro? Recordas-te da paz e tranquilidade com que éramos capazes de passar um tarde juntos, sem necessidade de qualquer contato, para terminar numa explosão de amor, em que os nossos corpos se fundiam, experienciando uma paixão imensa, consumidos pela chama do desejo? Eu não consigo esquecer nenhum desses momentos, mas tenho cada vez mais dificuldade de viver apenas de recordações. Não penses que corro o risco de desistir de ti, porque isso nunca vai acontecer. O que está a acontecer é que este amor me está a deixar louco! Os sonhos contigo são cada vez mais frequentes. Tu és tão real nos meus sonhos, que acordo com o desejo satisfeito, para mergulhar na amargura da desilusão, por não estares a meu lado.

Quantas vezes corri apressado porque via nos cabelos frisados, de alguém na multidão, os belos caracóis que emolduram a tua face? Ou virei o rosto porque, de soslaio, me parecia ver o teu sorriso maravilhoso ou, ainda, levantei a cabeça, por me parecer ouvir o teu riso cristalino. A tua ausência deixa-me destroçado. O amor que dantes me tornava leve, agora pesa toneladas, não por ser incómodo, mas pela ausência do teu contacto. Tu és o meu sol e eu sou uma planta frágil que necessita de ti para viver. Necessito da luz dos teus olhos, dos raios do teu sorriso e do calor das tuas palavras. Necessito de muito mais do que isso, mas se ao menos pudesse ouvir a tua voz, num daqueles diálogos profundos e sinceros que eram as nossas conversas, na varanda dos meus pais, apreciando um por do sol ou sob um céu estrelado…

Talvez te perca ao escrever estas palavras, mas o meu amor por ti é tanto e tão intenso, que o meu coração quase explode. Deixa-me derramar uma parte desse amor nesta carta, aliviando a pressão que faz doer de amor este meu coração. Deixa-me dizer-te que o meu amor por ti não parou de crescer e que, por isso, é cada vez mais difícil suportar a tua ausência. Por ti eu deixo tudo e parto para começar uma vida nova no aconchego do teu abraço. Não cumpri o acordado ao escrever-te, mas só irei ter contigo se assim o quiseres. Para isso, basta dizeres «Vem!».

Tu adiaste o nosso amor, mas eu não consigo adiar mais o momento de te voltar a ter nos meus braços.

 Recebe um beijo carregado de amor e saudade do teu Henrique.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s