UM OLHAR

Um olhar

Num olhar…

Um pestanejar intermitente,

O desassossego num breve pulsar,

O desatino dos nervos em franja.

Ânsia de teres o que não te posso dar.

Num olhar…

Uma lágrima que o humedece,

A tristeza que vem e se apega,

Definha o sentir que te aquece,

As excreções da alma no rosto esfrega.

Num olhar…

Brilha o fulgor de dois sóis!

É a alegria feita sorriso,

Corpo em pleno movimento,

Satisfação de ter o que preciso.

Num olhar…

Um vidrado, baço e contundente.

É a fúria dos Deuses que te invade.

Tudo se transforma numa explosão!

Revolta do Id: o superego que pague…

Num olhar…

Deita-se a carnalidade da paixão,

A alma gêmea foi encontrada!

Amor que pelos poros transparece,

Acalentas o sonho: alma danada!

Num olhar…

Fuzilam-te qual balas mortíferas,

Puro ódio que te consome,

Absurdo que ao abismo conduz,

A ferocidade que toma conta do homem!

Num olhar…

Brilha o melhor que há em ti.

Nobre é o sentimento da amizade.

Parceria para durar uma vida,

Dás-lhe tempo e sinceridade.

Num olhar…

Um misto de tons e cores,

Que ao controlo insistem escapar.

Volúveis estados de alma,

Refletidos como simples espelhar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s