AMOR COMPLICADO

Amor Complicado

R…,

Não vou pronunciar o teu nome porque a dor que isso me provoca é insuportável. Vivo nesta ansiedade, desde que os nossos olhares se cruzaram de forma casual e os olhos ficaram presos uns nos outros. Tínhamos-mos cruzado vezes sem conta, mas não tínhamos nunca reparado um no outro. Naquele dia, o teu olhar fuzilou-me e o meu coração estremeceu. Não sei explicar a razão porque sinto tudo isto, apenas sei que o sinto. As palavras que trocamos foram parcas e as mensagens posteriores não são suficientemente esclarecedoras, para eu poder dizer que te conheço. No entanto, tu és dono do meu coração! Aquilo que sinto por ti é tão intenso e tão profundo que drena as minhas energias, sem uma razão humanamente explicável. Tu és um desconhecido! Saber que és divorciado ou conhecer a tua profissão são informações relevantes, mas dizem-me muito pouco sobre ti.

Saber que tens uma filha, que é tudo para ti, fez-me sentir que estávamos em sintonia, pois eu amo a minha acima de tudo. São estas pequenas coisas, pedaços de informação que me dás, como quem me joga migalhas, que incendeiam o meu peito e enchem o meu imaginário de sonhos e fantasias, fazendo com que me sinta presa a ti, como se os nossos destinos sempre tivessem estado ligados e assim devessem continuar, para toda a eternidade. Mas a dor que me atormenta e a paixão que me consome são bem reais. São a dura prova de que te amo. Parece um absurdo dizer que se ama alguém que não se conhece, mas se o que sinto não é amor então não sei o que lhe chamar.

Sonho. Sonho contigo sobretudo quando estou acordada. Sonho que estou nos teus braços e, quando isso acontece, o mundo pura e simplesmente para. Tudo cessa de existir. O prazer que invade o meu corpo e o faz tremer é algo que as palavras não conseguem descrever, apenas se sente. Esse descontrolo mortifica-me, pois sinto que tu és inatingível. Apesar disso, imagino tantas vezes como poderia dar-te prazer, sobrepondo os nossos corpos nus e deixando-os transpirar livremente, na azáfama de satisfazer o prazer porque estes clamam. Vejo-nos numa noite de luar, deitados, lado a lado, na rede do alpendre e olhando o universo infinito enquanto os nossos dedos se tocam e com esse simples gesto sinto o corpo quente e a leveza da felicidade elevar-me ao céu. Com um sorriso beatífico vejo o sol projetar a sombra dos nossos corpos, enquanto caminhamos pela areia, de mãos dadas. O calor que nos bronzeia o corpo contrasta com a frescura da água que nos banha os pés, quando as ondas se desenrolam na areia, num gesto de submissão, sumindo-se na porosidade de milhões de grãos. Num desvelo sonhador, também eu me quero perder assim em ti, para em ti ficar eternamente.

No entanto, o prazer do sonho é ténue, quando comparado com a dor do despertar. A cruel realidade é bem distinta e já perdi a conta das vezes em que tentei esquecer-te, usando a força da razão, que se recusa a prevalecer contra a doçura que pões no meu coração. Esta luta desigual em que o amor vence a força, degasta-me e traz-me numa agonia que equivale a morrer mil vezes.

Ocasionalmente, as tuas mensagens são animadoras e semeiam a esperança, que não tem sido mais do uma erva daninha no quintal dos meus sentimentos. Os teus avanços são pequenos e os teus recuos enormes, pelo menos vistos deste lado. Aos meus olhos és um homem são e coberto de razão, ao não querer assumir um compromisso com uma mulher que vive com um companheiro. Isso, por mais que te custe é um falso argumento porque entre mim e o meu companheiro não existe mais nada. Ele apenas vive temporariamente na mesma casa, pois necessita de algum tempo para reorganizar a vida. Os muitos anos que partilhamos merecem uns meses de respeito e consideração, por isso, não posso simplesmente colocá-lo na rua, embora viva na minha casa. Ele é um amigo e, seguramente, que não pretendes, como condição para iniciar uma relação, que eu deixe de ter amigos.

Somos ambos divorciados e livres, estando apenas presos às nossas obrigações, que no caso são as nossas filhas. Essa é a realidade que queria que entendesses, para que o teu coração e a tua mente possam decidir se também tu queres construir uma vida a meu lado.

Preciso do teu amor, mas, mais que tudo, preciso do ti. Preciso que me digas que também tu sentes que somos almas gémeas ou então que saias de uma vez por todas da minha vida. Não é isso que desejo e a mera possibilidade de que isso possa acontecer, traz-me um sofrimento indescritível. Apesar disso, é melhor ter que lidar com a dor dilacerante de assumir que nunca serás meu, do que viver nesta agonia, pois se sofre mil vezes o mesmo que sofreria, de uma só vez, por tal desilusão.

Estou cansada de sentir o meu coração apunhalado pela tua indecisão. Diz-me, pois, se o vais partir em mil pedaços ou se vais fazer de mim a mulher mais feliz à face da terra.

Tua até que a tua voz me doa.

M

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s